Quinta, 10 Agosto 2017 14:55

Articulações Têmporo-Mandibulares (ATMs)

Escrito por 
Avalie este item
(0 votos)

Articulação Têmporo-Mandibular: é a articulação que conecta o maxilar superior e o inferior (mandíbula) entre si. É a única articulação móvel do crânio e uma das mais importantes e complexas do corpo humano.

Funções: A principal é promover a mastigação, além de auxiliar a articulação das palavras e a respiração. 

Disfunção da ATM: conjunto de alterações da movimentação correta das articulações, de causas variadas, que podem produzir os seguintes sintomas:

- Dores de cabeça tipo tensionais, enxaquecas, dores de ouvido, dor e pressão atrás dos olhos. Dores no pescoço e até nos ombros.

- Sensação de cansaço ao mastigar. Dificuldade para morder.

- “Inchaço” do lado do rosto, na região peri-articular, uni ou bilateral (hipertrofia dos músculos masseter e temporal). Geralmente dolorosa à palpação.

- Rangidos à movimentação, principalmente ao mastigar e bocejar.

- Estalos (cliques) ou sensação de desencaixe ao abrir ou fechar a boca.

- Dor ao bocejar, ao abrir muito a boca ou ao mastigar.

- Travamento dos maxilares dificultando a abertura da boca.

- Luxação: a mandíbula sai do lugar, impedindo o fechamento da boca (urgência médica). Ocorre muitas vezes ao se bocejar.

- Mudança brusca no modo como os dentes superiores e inferiores se encaixam.

- Tontura, labirintite, zumbido, pressão nos ouvidos e sensação de audição ruim.

Causas:

É mais comum em mulheres entre 20 e 40 anos, geralmente associada a:

- Uso prolongado de aparelhos ortodônticos.

- Má postura, que afeta os músculos do pescoço e rosto.

- Estresse.

- Má alimentação.

- Insônia, ansiedade e depressão.

- Artrite ou artrose na articulação temporomandibular.

- Danos na articulação causados por traumas ou desgaste pela idade.

- Bruxismo (ranger os dentes).

- Problemas estruturais presentes no nascimento (congênitos).

- “Apertamento” dentário, por estresse e tensão muscular.

Diagnóstico: o diagnóstico da causa do problema é primordial para o sucesso do tratamento. Geralmente é clínico, feito pelo otorrinolaringologista ou pelo odontólogo. A confirmação é dada pelos exame radiológico da mandíbula, Tomografia Computadorizada e principalmente por meio da Ressonância Magnética das articulações.


Tratamento: variado, de acordo com o diagnóstico e achados dos exames.  

- Clínico: 90% dos casos. A grande maioria dos problemas da ATM é resolvida sem cirurgia, com medicamento, psicoterapia, fisioterapia e ortodontia. 

- Fase aguda: 

- Medicamentos: analgésicos, anti-inflamatórios, relaxantes musculares, ansiolíticos, antidepressivos, sedativos suaves. 

- Acupuntura. 

- Medidas de relaxamento e repouso articular: calor local, dieta pastosa. 

- Aplicação de toxina botulínica: dor intensa, principalmente nos casos de bruxismo e “apertamento” dentário. Diminui drasticamente a dor e o processo inflamatório, além de proporcionar alívio prolongado.  

- Tratamento da causa (seguimento): 

- Acupuntura. 

- Fisioterapia: calor, gelo, imobilização, exercícios de alongamento e fortalecimento. 

- Fonoaudiologia: distúrbios da mastigação e articulação vocal. 

- Ortodontia – aparelhos fixos e móveis, placa oclusal de relaxamento. 

- Aplicação de toxina botulínica: casos de bruxismo e “apertamento” dentário que não melhoram com tratamento ortodôntico. Diminui drasticamente a dor e o processo inflamatório, proporcionando alívio prolongado. 

- Psicoterapia e terapia do comportamento. 

- Cirurgico: basicamente busca corrigir as alterações anatômicas irreversíveis ou insucesso nos tratamentos clínicos da ATM. Essas alterações podem ocorrer em virtude de traumas, doenças reumatológicas, bruxismo, má-oclusão, infecções, entre outras causas. 

Principais alterações passíveis de tratamento cirúrgico: 

- Travamentos e luxações repetidas da ATM. 

- Luxação do disco articular. 

- Dor severa e localizada na ATM, de difícil controle clínico. 

- Artrose e reumatismo que dificultam a abertura da boca e seu funcionamento. 

Principais intervenções: 

- Artrocentese: Irrigação para eliminar toxinas inflamatórias e injeção de medicamentos dentro da articulação.

- Artroscopia: cirurgia realizada com uma microcâmera para remoção dos tecidos inflamados da articulação e fixação do disco articular. 

- Cirurgia aberta: utilizada quando outros tratamentos não funcionam ou a pessoa tem um problema estrutural na articulação.  É realizada através de cortes na frente da orelha. A cicatriz é mínima. São realizados procedimentos no sentido de liberar os ossos que estão causando travamentos ou dores e/ou fixação do disco articular no seu local, em cima da cabeça da mandíbula para que não haja contato entre os ossos, prevenindo dor e artrose. É considerada uma cirurgia de baixo risco. A complicação mais comum são os hematomas que raramente necessitam drenagem. A complicação mais temida é paralisia do nervo da mímica da face, que é extremamente rara.

Ler 430 vezes Última modificação em Sexta, 11 Agosto 2017 23:09